O Serviço Social é política pública, e o Assistente Social seu efetivador!

É uma profissão de caráter sócio-político, crítico e interventivo, que se utiliza de instrumental científico multidisciplinar das Ciências Humanas e Sociais para análise e intervenção nas diversas refrações da “questão social”, isto é, no conjunto de desigualdades que se originam do antagonismo entre a socialização da produção e a apropriação privada dos frutos do trabalho .Inserido nas mais diversas áreas (saúde, habitação, lazer, assistência, justiça, previdência, educação, etc) com papel de planejar, gerenciar, administrar, executar e assessorar políticas, programas e serviços sociais.



O Assistente Social efetiva sua intervenção nas relações entre os homens no cotidiano da vida social, por meio de uma ação global de cunho sócio-educativo ou socializadora e de prestação de serviços.Está capacitado, sob o ponto de vista teórico, político e técnico, a investigar, formular, gerir, executar, avaliar, e monitorar políticas sociais, programas e projetos nas áreas de saúde, educação, assistência e previdência social, empresas, habitação, etc. Realiza consultorias, assessorias, capacitação, treinamento e gerenciamento de recursos; favorece o acesso da população usuária aos direitos sociais; e trabalha em instituições públicas, privadas, em organizações não governamentais e junto aos movimentos populares.



segunda-feira, 15 de junho de 2009

Serviço Sentinela

Célia Moura, Joana D´arc, Josiane Gomes, Eloísa Padilha, Samira Sanches e Márcia Okano.

Serviço de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual Infanto Juvenil através do Programa Turismo Sustentável e Infância.
No dia 20 de maio, a Secretaria Municipal de Assistência Social reuniu no Salão Nobre da Câmara Municipal de Ribeirão Preto, das 13h30 às 17h, técnicos das áreas de saúde, educação, assistência social, esportes, e cultura para o Encontro Temático: “Prostituição infanto-juvenil: a construção de um lugar na vida”. O tema foi pauta da palestra da Profª Ana Maria Ricci Molina”, mestra em psicologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP de Ribeirão Preto.
O dia 18 de maio foi instituído pela Lei Federal nº 9.970/2000 como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Essa data foi escolhida para ser um marco na luta contra a violência sexual contra crianças e adolescentes em razão de um crime que ocorreu em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória/ES e que comoveu toda a nação brasileira, conhecido como o “Caso Aracelli”. Aracelli era uma menina de apenas oito anos de idade que foi seqüestrada, espancada, estuprada, drogada e assassinada, numa orgia de drogas e sexo. Seu corpo só foi encontrado seis dias depois, desfigurado por ácido. Os agressores de Aracelli nunca foram punidos.

TRABALHO PREVENTIVO - Oficinas

Abraços,
Josiane Gomes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Este espaço é democrático - FAÇA SEU COMENTÁRIO "