O Serviço Social é política pública, e o Assistente Social seu efetivador!

É uma profissão de caráter sócio-político, crítico e interventivo, que se utiliza de instrumental científico multidisciplinar das Ciências Humanas e Sociais para análise e intervenção nas diversas refrações da “questão social”, isto é, no conjunto de desigualdades que se originam do antagonismo entre a socialização da produção e a apropriação privada dos frutos do trabalho .Inserido nas mais diversas áreas (saúde, habitação, lazer, assistência, justiça, previdência, educação, etc) com papel de planejar, gerenciar, administrar, executar e assessorar políticas, programas e serviços sociais.



O Assistente Social efetiva sua intervenção nas relações entre os homens no cotidiano da vida social, por meio de uma ação global de cunho sócio-educativo ou socializadora e de prestação de serviços.Está capacitado, sob o ponto de vista teórico, político e técnico, a investigar, formular, gerir, executar, avaliar, e monitorar políticas sociais, programas e projetos nas áreas de saúde, educação, assistência e previdência social, empresas, habitação, etc. Realiza consultorias, assessorias, capacitação, treinamento e gerenciamento de recursos; favorece o acesso da população usuária aos direitos sociais; e trabalha em instituições públicas, privadas, em organizações não governamentais e junto aos movimentos populares.



segunda-feira, 29 de junho de 2009

Psicologia e Serviço Social: Possíveis Contribuições

Josiane Gomes
A Psicologia, enquanto área de conhecimento cientifico é multifacetada, em termos de objeto de estudo,métodos e metodologias,o que nos permite falar na existência de várias psicologias,psicologias – no sentido de pensarmos a pluralidade de olhares na direção dos fenômenos que compõem a vida e os fenômenos humanos.
Dentro desse universo de multiplicidade, observamos a interação da Psicologia com outras ciências e diversos campos do saber, entre eles o Serviço Social, com a proposta de contribuir com a produção de conhecimento.
Ao considerar como objeto de estudo do Serviço Social, a integração do indivíduo na sociedade, a questão social em suas múltiplas expressões – A psicologia intervém diretamente estudando as relações do ser humano e seu meio, pois é a partir da sociedade que está inserido que formará a percepção de si mesmo, do outro e ao, mesmo tempo, transformará essa sociedade.
Partindo desse pressuposto, encontramos diversas áreas em que estes dois saberes dialogam. Algumas delas são:
· Psicologia Social tem como objeto de estudo a interação social, a interdependência entre os indivíduos e o encontro social.Busca pensar sobre a influência que cada ser humano exerce em cada grupo: amigos, familiares, colegas de trabalho, ou mesmo um desconhecido que cruzamos na rua; busca também pensar sobre os atravessamentos que estas influências provocam em cada corpo, modo de ser, viver, pensar e sentir as coisas.Estar em grupo é viver a reciprocidade social, que nasce a partir da percepção dos encontros sociais com o outro.
· Psicologia do Desenvolvimento estuda as mudanças de comportamento relacionadas à idade durante a vida de uma pessoa. Este campo examina mudanças através de uma ampla variedade de tópicos, incluindo habilidades motoras, habilidades em solução de problemas, entendimento conceitual, aquisição de linguagem, entendimento da moral e formação da identidade.
· Psicologia Educacional ou Psicologia Escolar estuda o processo de ensino/aprendizagem em diversas vertentes: os mecanismos de aprendizagem nas crianças e adultos (o que está estreitamente relacionado com a psicologia do desenvolvimento); a eficiência e eficácia das tácticas e estratégias educacionais; bem como o estudo do funcionamento da própria instituição escolar enquanto organização (onde se cruza com a psicologia social).Esta face da psicologia desenvolve o seu trabalho em conjunto com os educadores de forma a tornar o processo de aprendizagem mais efetivo e significativo para o educando, principalmente no que diz respeito à motivação e às dificuldades de aprendizagem. Focam a sua ação não apenas nas necessidades da criança na escola como, também, noutras áreas onde as experiências escolares têm impacto.
· Psicologia Aplicada , utiliza os dados da psicologia na solução de problemas práticos. Esta corrente reúne num todo as diversas áreas da psicologia clínica, educacional e social entre outras.O seu estudo tem como principal objetivo a resposta às necessidades da sociedade em sua estrutura como um todo.O estado psicológico humano é fundamental para desfrutar do bem individual, e por conseqüência o bem comum. Assim, esta área da psicologia busca permanentemente métodos para o desenvolvimento cognitivo, emocional e relacional dos indivíduos e sua interação social, desenvolvendo aptidões e instrumentos para a análise sistemática de todo o contexto humano, de forma a prever ou compreender os fenômenos comportamentais.
· Psicologia Comunitária é uma área da psicologia social que estuda a atividade do psiquismo decorrente do modo de vida do lugar/comunidade, os efeitos da pobreza, da dependência, da violência e da opressão sobre a subjetividade das pessoas, com vistas à transformação político-social materializada nas relações da vida cotidiana. Seu problema central é a transformação do indivíduo em sujeito.
· Psicologia Diferencial estuda as diferenças individuais nos comportamentos dos sujeitos, as suas causas e suas conseqüências. Como cada pessoa se desenvolve de forma diferente, esta vertente da psicologia incide os seus estudos nessa variabilidade do ser humano. Os objetivos fundamentais desta área da psicologia são o estudo dos comportamentos humanos, a compreensão dos processos mentais e a procura de causas e compreensão das conseqüências das diferenças psicológicas entre cada um de nós Para avaliar em que grau as pessoas se assemelham ou diferem entre si, a psicologia diferencial criou o método diferencial, um meio para medir as diferenças. Este método permite ao investigador observar dois ou mais grupos que se encontram diferenciados na base de uma variável (fato que depende de outros fatos) pré-existente, isto é, há uma variável responsável pela constituição dos grupos.
· Psicologia da Saúde ,atua na promoção e manutenção da saúde, na prevenção e no tratamento da doença, na identificação da etiologia e no diagnóstico relacionado à saúde, à doença e às disfunções, bem como no aperfeiçoamento do sistema de política da Saúde (Sunde, 2005). Requer elaboração de projetos que visem o bem-estar social, para que as psicopatologias sejam evitadas, amenizadas ou bem aceitas pela comunidade. Sendo assim, a Psicologia da Saúde, quando aplicada a promoção de saúde mental, requer um vínculo com a Psicologia Social, Comunitária, Hospitalar, etc, pois precisa de um olhar abrangente do indivíduo em todos os seus papéis sociais, além do individual.
Percebemos aqui o desenvolver de uma reflexão sobre as possibilidades de construção de saberes e práticas interdisciplinares decorrentes da relação dialógica entre as áreas de conhecimento mencionadas, uma vez que ambas tem como foco o desenvolvimento do indivíduo como um todo. Construir um conhecimento sobre as várias facetas da psicologia auxilia o profissional do Serviço Social a visualizar o ponto de partida para a melhoria da vida de cada indivíduo.