O Serviço Social é política pública, e o Assistente Social seu efetivador!

É uma profissão de caráter sócio-político, crítico e interventivo, que se utiliza de instrumental científico multidisciplinar das Ciências Humanas e Sociais para análise e intervenção nas diversas refrações da “questão social”, isto é, no conjunto de desigualdades que se originam do antagonismo entre a socialização da produção e a apropriação privada dos frutos do trabalho .Inserido nas mais diversas áreas (saúde, habitação, lazer, assistência, justiça, previdência, educação, etc) com papel de planejar, gerenciar, administrar, executar e assessorar políticas, programas e serviços sociais.



O Assistente Social efetiva sua intervenção nas relações entre os homens no cotidiano da vida social, por meio de uma ação global de cunho sócio-educativo ou socializadora e de prestação de serviços.Está capacitado, sob o ponto de vista teórico, político e técnico, a investigar, formular, gerir, executar, avaliar, e monitorar políticas sociais, programas e projetos nas áreas de saúde, educação, assistência e previdência social, empresas, habitação, etc. Realiza consultorias, assessorias, capacitação, treinamento e gerenciamento de recursos; favorece o acesso da população usuária aos direitos sociais; e trabalha em instituições públicas, privadas, em organizações não governamentais e junto aos movimentos populares.



segunda-feira, 20 de julho de 2009

Descobrindo o Ser - Aprendendo a Conviver!

Josiane Gomes
I Encontro


 Descobrindo o SER - Aprendendo a CONVIVER é um Encontro idealizado por algumas alunas do Curso de Serviço Social da Faculdade Interativa COC - Pólo Ribeirão Preto, com a finalidade de buscarmos novos conhecimentos que possam nos auxiliar no exercício de nossas atividades diárias, pois acreditamos em uma efetiva transformação social baseada no amor, que venha dignificar a existência do indivíduo de maneira justa e igualitária. A partir do momento que nos autoconhecemos, desenvolvemos maiores habilidades para compreendermos, convivermos, auxiliarmos...Enfim, amarmos o OUTRO!
"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar."(Nelson Mandela)
Para nós, o amor é a base da sociedade e começa em seu núcleo: a Família. Todos precisam amar ou ser amado, só assim equilibra-se a vida. O ser humano foi criado para viver em sociedade e criar relações entre as pessoas, tendo o amor um papel importante na criação dessas relações.
“Do ponto de vista biológico, o amor é a disposição corporal sob a qual uma pessoa realiza as ações que constituem o outro como legítimo outro em coexistência. Quando não nos comportamos dessa maneira em nossas interações com o outro, não há fenômeno social. O amor é a emoção que fundamenta o social. Cada vez que se destrói o amor, desaparece o fenômeno social. Pois bem: o amor é algo muito comum, muito simples, mas fundamental” (Humberto Maturana e Gerda Verden-Zöller)
Trata-se de uma disposição corporal, natural e fundamental ao ser humano. É o que nos permite viver como seres sociais, é o que nos permite aceitar o outro sem exigências ou justificativas, é o que abre espaço à cooperação.
Se amamos, não competimos, compreendemos, aceitamos sua forma de ser, respeitamos sua legitimidade de ser o que é e como é, co-existimos nos construindo mutuamente, permitindo que o outro nos provoque movimentos e, simultaneamente, levando-o a movimentar-se, construímos modos de vida pautados na cooperação. Não precisamos de motivos, de justificativas para amar, simplesmente amamos, porque nossa natureza assim é.
Sorrisos 1.000 pra vcs...